Para não se esquecer…

Brasil llora a dos campeones del mundo
Gilmar dos Santos Neves, portero de la selección brasileña que ganó los Mundiales de Suecia’58 y Chile’62, falleció apenas un día después de conocerse la muerte de Nilton De Sordi, su compañero en el Mundial sueco.

Luto no futebol: ex-goleiro Gylmar dos Santos Neves morre aos 83 anos
Um dia após a morte do ex-lateral De Sordi, o Brasil perdeu outro campeão mundial. O ex-goleiro Gylmar dos Santos Neves, titular nas conquistas das Copas do Mundo de 1958 e 1962 e ídolo de Santos e Corinthians, faleceu neste domingo, aos 83 anos. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde a última segunda-feira, quando sofreu um infarto.

Considerado por muitos o maior goleiro do futebol brasileiro, Gylmar iniciou sua carreira profissional no Jabaquara, de Santos, mas em pouco tempo acabou se mudando para a capital, onde defendeu as cores do Corinthians entre os anos de 1951 e 1961. No Timão, conquistou três vezes o Campeonato Paulista e duas vezes o Torneio Rio-São Paulo.
Em alta no Parque São Jorge, Gylmar retornou para a Baixada Santista em 1962, quando acertou com o Santos e fez parte da equipe que encantou o mundo ao lado de Pelé e companhia.

Fallece a los 83 años el legendario portero brasileño Gilmar

El ex cancerbero ‘canarinho’, el único en ganar dos Copa del Mundo (1958 y 1962), ha muerto a los 83 años y la noticia de su óbito ha generado mensajes de condolencia en todos los rincones del planeta.

Djalma Santos: quatro Copas, muitas glórias e um feito digno de Pelé
Djalma dos Santos - o seu nome completo -  estreou na Seleção em 1952. E só se despediu do escrete 14 anos depois, na Copa de 66.
Logo em seu primeiro Mundial, em 1954, com 25 anos, mostrou personalidade. Titular nos três jogos da equipe na Suíça, coube ao então lateral da Portuguesa cobrar – e converter – o pênalti a favor do Brasil no duelo das quartas de final contra o temível time da Hungria de Puskas, Czibor, Hideguti e cia. Mas um de seus três gols pela Seleção não impediu a eliminação do país.
Quatro anos depois, chegou à Suécia como reserva do são-paulino De Sordi. Mas o destino quis que o experiente lateral tivesse a responsabilidade de entrar na decisão contra os donos da casa. O titular sofreu uma lesão muscular e admitiu para o treinador Vicente Feola que não tinha condições de atuar na final. Djalma não sentiu a pressão e teve uma bela atuação em Estocolmo. Marcando com muita eficiência o atacante Skoglund, um dos destaques do time sueco.
O desempenho naquele único jogo fez com que seu nome fosse indicado como o melhor lateral-direito da Copa em uma seleção montada por jornalistas de todo o mundo.

Em 1962, com 33 anos, já como jogador do Palmeiras, chegou ao Chile com status de titular absoluto. E, mesmo veterano, mostrou sua força física privilegiada e jogou nas seis partidas do Brasil no Mundial, ajudando o time a ser bicampeão.
No ano seguinte, foi o único brasileiro convocado para defender a Seleção da Fifa no amistoso contra a Inglaterra, em Wembley. Foi titular, atuando ao lado de craques como Di Stefano, Puskas, Yashin e Eusébio.

Muere Djalma Santos, el primer carrilero de Brasil
El exfutbolista brasileño Djalma Santos, considerado en diferentes encuestas internacionales como el mejor lateral derecho de todos los tiempos, ha muerto víctima de una neumonía a los 84 años de edad, según informaron fuentes médicas

Josefina disse…Meninos, eu vi!
E disse que esse tal “avançar da idade”, é phoda!
E mais não disse, como sói acontecer.

Leave a Reply